A médica e antropóloga italiana Maria Montessori elaborou uma pedagogia e uma reflexão a partir de seu trabalho prático com crianças.
Maria Montessori criou as "Casas dei Bambini" preocupando-se com a educação das crianças e com a formação de seus professores.
  Ela foi sempre muito mais conhecida, à época, como médica, militante dos direitos femininos e como professora em cursos de Antropologia da Educação do que como pedagoga.
  Seus escritos e o Sistema Montessori de educação ganharam o mundo, encontrando-se até hoje inúmeras escolas montessorianas, incluindo o Brasil.
  Para Montessori, a educação tradicional modelava as crianças, sujeitando-as tiranicamente às concepções adultas. A criança não tinha liberdade, tinha medo de ir à escola e o aprendizado não era prazeroso.
  A palavra chave da pedagogia montessoriana é a normalização. A normalização consiste em harmonizar a interação das forças corporais e espirituais (corpo, inteligência, vontade). Esta reunificação de forças das crianças ocorre à medida em que elas trabalham de modo concentrado e atento.
  O fruto de suas observações a faz pioneira ao reconhecer e encontrar a expressão concreta que:
  1. é agindo que a criança adquire conhecimentos.
  2. por meio de uma ordenação de atividades de dificuldades gradativamente crescentes, a aprendizagem se estabelece com maiores possibilidades de sucesso.
  3. a auto-confirmação imediata dos resultados do trabalho é garantia de uma aprendizagem eficiente.
  4. intervenções indevidas dos adultos comprometem a aprendizagem.
  5. cada aprendiz tem um ritmo próprio que deve ser rigorosamente respeitado.
  6. certos comportamentos - particularmente o de observação - tornam aprendizagens posteriores, possíveis ou mais fáceis de serem adquiridas.
  7. certas aprendizagens podem ocorrer muito mais cedo que o habitualmente previsto.  
     Para garantir a prática de seus pressupostos, Montessori pensa numa escola nova:
   oferece aos seus aprendizes um "ambiente preparado" com materiais de desenvolvimento de características bem definidas, permitindo à criança chegar gradualmente e de acordo com seu ritmo, à conquista de novos conhecimentos.
  Montessori criou uma série de exercícios como os "Exercices de la vide quotidienne" que eram úteis à saúde da própria criança, ao meio ambiente e à vida em sociedade. Para ela, a atividade manual e física com objetos definidos, ajudavam à organização mental das crianças.
   Todo o trabalho de Montessori se apóia sobre uma série de materiais didáticos, organizados em cinco grupos: material de exercícios para a vida cotidiana, material sensorial, de linguagem, de matemática e de ciências. Os materiais compreendem quebra-cabeças, letras em madeira ou lixa, diferentes alfabetos para compor palavras, formas variadas, barras de contagem, algarismos em lixa e madeira, conjuntos de contas coloridas, etc.
   O material é de livre escolha do aluno e seu uso ocorre a partir do ritmo de cada um. Cada material é auto-corretivo, o que permite que a própria criança avalie seu progresso.
   Trabalhando em ritmo individual, cada criança passa de forma própria pelos materiais necessários. O professor permanece perto das crianças para lhes dar apoio e orientação, mas lhes dá liberdade para agir.



    Clique aqui e assista a primeira parte do video.
Rodape Facebook teste
Maria Montessori